Cuidados com o funcionamento da bateria automotiva

Cuidados com o funcionamento da bateria automotiva

Determinadas partes do carro não podem apresentar o menor sinal de defeito. A bateria automotiva é uma delas, haja visto que é responsável por desempenhar algumas das mais importantes funções do veículo. É fundamental que se busque cuidar bem de cada parte do carro para que assim ele apresente não só um bom desempenho como também se possa prolongar ao máximo sua vida útil.

É necessário que qualquer veículo passe por revisões e manutenções periódicas, que preferencialmente devem ser realizadas por lojas especializadas e pessoal qualificado. Além disso, no entanto, é importante também que a parte elétrica seja verificada com frequência para que assim se tenha a garantia de que cada uma de suas partes esteja funcionando da maneira adequada.

Hoje nós separamos para você algumas dicas que o ajudarão a entender e preservar melhor a sua bateria automotiva, para que assim você consiga ter o melhor desempenho possível e prolongar ao máximo sua vida útil. Confira:

Como funciona uma bateria automotiva?

A bateria tem um papel de vital importância para os automóveis. Sem ela, o carro é incapaz de até mesmo dar partida. O veículo necessita de energia elétrica para o seu funcionamento – não apenas para as luzes ou demais equipamentos eletroeletrônicos, mas também para diversos componentes de sua parte mecânica.

Diante do fato que muitos motoristas não conhecem bem o funcionamento da bateria automotiva e a importância de seus cuidados preventivos, fabricantes e montadores tem buscado apostar no desenvolvimento de baterias inteligentes, que possuem maior capacidade de recarga.

A bateria automotiva, se estiver devidamente conservada e apresentando boas condições de uso, se recarrega naturalmente quando o carro está ligado e em movimento. Nesse processo, ao mesmo tempo em que a bateria é utilizada, ocorre o processo automático de recarga.

É importante frisar que, para que a recarga aconteça enquanto o veículo estiver ligado, é necessário que ele esteja em movimento. Se o carro estiver ligado, mas parado, ele gastará energia, mas não irá se repor.

A efetuação da recarga da bateria se dá através de reações que acontecem dentro de um compartimento que geralmente é posicionado na parte dianteira do automóvel. No entanto, quando parado, mesmo se o motor do carro estiver funcionando, a energia será gasta, mas não reposta. A recarga da bateria se dá por meio do movimento que é realizado pelo veículo.

Tipos de baterias automotivas

As baterias automotivas são normalmente desenvolvidas a partir de placas de chumbo, e embora sejam feitas de forma a terem uma vida útil de aproximadamente dois anos, muitas vezes podem durar mais do que isso. Há baterias que utilizam de outras ligas metálicas (como a prata, por exemplo), além do chumbo, em suas placas positivas e negativas.

Baterias que utilizam placas de prata são particularmente interessantes pois costumam apresentar maior durabilidade e resistência. Há, no entanto, um outro material conhecido como AGM (Sigla proveniente da língua inglesa que significa Absorbent Glass Mat – que, em tradução livre para o português, teria um significado próximo de “Material de Vidro Absoervente”). Nesse caso, a bateria automotiva de prata possui resistência e durabilidade maiores e apresenta a possibilidade de ser posicionada em diferentes pontos do carro, o que a confere um naturalmente maior grau de comodidade.

Manutenção preventiva para a bateria automotiva

Para se preservar a bateria automotiva é absolutamente fundamental que seja feita sua manutenção preventiva periódica. É dessa forma que se consegue verificar frequentemente o estado de conservação da bateria de forma que seja possível se assegurar que ela dure minimamente até sua vida útil prevista pelo fabricante.

Além dos procedimentos básicos relativos a essa manutenção periódica, há determinados procedimentos que podem ser realizados de maneira a também contribuírem para sua conservação.

Por exemplo, uma das principais relações que estabelecemos a respeito da forma como ela participa no funcionamento do veículo é referente à sua ignição. Uma observação importante a se fazer é que a partida não dure mais do que cinco segundos, pois a demora nesse processo pode ser um indicativo e/ou gerar algum problema de funcionamento, estrutura ou ligação da bateria no carro em questão.

Estas são algumas das nossas dicas para você fazer a manutenção preventiva:

A falta de uso da bateria pode prejudica-la. Assim, evite deixar que o carro não seja usado por muito tempo;

No entanto, se o carro estiver parado e não houver pretensão de movimentá-lo, evite deixar ligados seus equipamentos eletroeletrônicos (como o aparelho de som ou suas luzes);

Não hesite em procurar por um mecânico ou oficina de confiança caso você observe qualquer tipo de falha em alguma função elétrica do veículo. Pode ser que esteja ocorrendo algum defeito de ligação elétrica e, dependendo da situação, seja necessário até mesmo realizar a troca de sua bateria;

Outro detalhe que precisa ser conferido com alguma frequência é a questão de integridade física da bateria. Procure por quaisquer marcas de choque ou impacto – caso seja encontrada alguma, é importante que ela passe por uma avaliação e, se necessário, reparada e/ou até mesmo trocada;

Por fim, certifique-se de levar o carro para que a montadora faça a revisão do veículo de forma a garantir que seu funcionamento esteja acontecendo corretamente.

Qual é a hora ideal para se trocar uma bateria automotiva?

Geralmente, a vida útil das baterias automotivas gira em torno de dois anos. Ao alcançar esse período de uso, é necessário que a bateria passe por uma verificação cujo objetivo é certificar se ela precisa ou não ser trocada – uma vez que, em muitos casos, ela pode apresentar bom estado de conservação, e, assim, ser utilizada ainda por mais tempo. Se for essa a situação observada, é muito importante que se tenha em mente algumas informações relativas a esse procedimento:

As baterias para carro podem apresentar certas situações que tornam necessárias sua troca. Entre elas, podemos listar a chamada “partida pesada”, que é quando o carro, apesar de demonstrar funcionamento normal ao longo do dia, demora a dar partida pela manhã.

Outro fator que pode sugerir que a bateria está gasta é a necessidade de se desativar os equipamentos eletroeletrônicos (como as luzes, o ar condicionado ou o rádio, por exemplo) do carro com a finalidade de se facilitar a partida do carro.

Por fim, lembre-se de, sempre que houver qualquer dúvida com relação ao funcionamento ou estado de conservação da sua bateria automotiva, consultar uma loja de confiança que disponha de profissionais capacitados e que saberão o orientar sobre o procedimento mais adequado a se realizar em sua situação.

O que devo considerar ao comprar uma nova bateria?

A primeira coisa que deve ser observada ao se adquirir uma nova bateria automotiva é se ela possui o selo de certificação de qualidade do Inmetro. Qualquer bateria a ser disponibilizada pelas montadoras deve possuir o selo, e ele garante que o produto esteja não só de acordo com determinados padrões de qualidade, mas que também tenha passado por certos testes de forma que seu funcionamento ocorra corretamente.  

Além de preferir baterias de fabricantes de qualidade certificada (como as baterias moura, por exemplo), tenha também a certeza de que o profissional que irá realizar qualquer tipo de operação em seu veículo seja devidamente capacitado para a tarefa em questão.

Muitas vezes levamos o nosso carro em lugares que cobram mais barato para o serviço, mas não fornecem uma mão de obra de qualidade – e isso pode acabar saindo caro e exigir mais da manutenção após a instalação do equipamento.

Essas foram as nossas dicas sobre a instalação e manutenção da sua bateria automotiva para garantir o seu devido funcionamento. Possui mais alguma dúvida a respeito? Entre em contato conosco!